Purificação da proteína

No caso de leveduras a proteína de interesse pode estar no meio (fermentado) ou internalizada, dependendo do vetor utilizado no processo. É sugerido que se utilize, sempre que possível, vetores que secretam a proteína, o que facilita em muito o processo de recuperação da mesma. No caso de proteína secretada no meio, este é submetido a processo de concentração, diálise e purificação da proteína através de sistema de filtração tangencial seguido de colunas cromatográficas. No caso de bactérias, a proteína está internalizada e por isso faz-se necessário a lise da bactéria para exposição da proteína de interesse. Após lise das células a proteína é purificada a partir do sobrenadante. Desta forma, a proteína expressa é separada dos demais constituintes do meio e obtida em condições de uso.

Etapas envolvidas:
- Separação das células por centrifugação;
- Lise celular, no caso de bactérias;
- Filtração em Hollow-fiber em membrana de 2 µm no caso de leveduras;
- Filtração em Hollow-fiber em membrana de 5-10 kDa dependendo da massa molecular da proteína;
- Purificação em colunas cromatográficas em sistema FPLC;
- Purificação em coluna específica para retirada de LPS.

Caso seja de seu interesse a Proteobras pode purificar sua proteína, recombinante ou obtida de tecido biológico. Informe-nos o material fonte da proteína ou envie-nos o material que procederemos ao processo de purificação. Informações a respeito da proteína de interesse devem ser enviadas pelo formulário de solicitação de serviços.